Vendas em tempos de crise

Tempo de leitura: 2 minutos

Toda a vez que surge uma crise econômica em âmbito nacional ou até mesmo internacional ocorre um reflexo nas vendas de produtos e serviços com queda de negócios, baixa no valor das ações e receio em investir. Nós já vimos muitas crises ao longo de nossa história motivadas por questões políticas e econômicas.
A economia é um equilibrado jogo de produção e consumo onde o comércio se encontra entre um extremo e outro. Nas crises, sob uma onda de boatos, surge o temor de não se conseguir renda no curto prazo inibindo o consumo, que por sua vez afeta a produção. O comércio sente, os negócios minguam e o desemprego assusta ainda mais. Está criado o cenário do medo.
De fato as crises podem atrapalhar os planos de qualquer um e provocar sintomas como angústia e depressão. Isso é realmente sério, todo mundo sabe de alguma história de alguém que perdeu tudo, empresários que faliram rápida e vertiginosamente e que deram fim à própria vida, pessoas desesperadas que encontraram refúgio no álcool e nas drogas, famílias desestruturadas.

bolsa-valores

É bom lembrar que os vendedores ainda assim são os menos afetados, pois podem migrar entre os mercados. Bons profissionais vão encontrar sempre o que vender porque as pessoas ainda existem e continuam tendo necessidades. Costuma-se dizer que em tempos difíceis, enquanto alguns choram outros vendem lenços, já ouviram isso?
Contra os fatos alheios à nossa vontade, sejam no campo da política, da economia ou outro que seja nada podemos fazer a respeito, melhor esquecer. Nesses momentos a saída é elevar nossa auto estima, usar a criatividade, ser flexível e de fácil adaptação e sobretudo não ficar paralisado diante dos desafios, por isso aumente o volume de esforço. Crises são cíclicas, elas passam. Adaptação é a palavra.
Para um profissional de vendas que está em atividade a recomendação é estudar seu maior patrimônio, a lista de nomes. Se as vendas caírem por conta de fatores externos não fique esperando as coisas melhorarem. Dobre o tamanho se sua lista, mostre ao seu gerente, comprometa-se a dobrar o seu esforço e cumpra. Na pior das hipóteses, salvo exceção causada por outros fatores, sua demonstração pró-ativa e confiante vai pesar a seu favor quanto à saída mais rápida da crise e manutenção de seu emprego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *